Pesquisar este blog

smc

domingo, 24 de setembro de 2017

COLEÇÃO QUARTETO FANTÁSTICO - EXTRA!


Além de todas as principais fases do grupo que citamos, o Quarteto Fantástico nunca deixa de marcar presença nas principais histórias da Marvel, como "Terra X", "Marvels", "Guerra Civil" e "Hulk Contra o Mundo". Como ainda haviam outros materiais do grupo que conhecíamos e gostávamos o bastante para recomendar... fechamos nossa coleção em quatro partes e fazemos um extra, preenchido por variedades. Vamos aproveitar pra falar de personagens muito amados da editora que surgiram do lápis do Rei na revista, como Pantera Negra e Surfista Prateado. Desfrute:


O MELHOR DO FACEBOOK #02


Há dois fiz um post chamado "O Melhor do Facebook #01", que ninguém liga e para não deixar tudo parado aqui, já que não tenho nada pronto pra "lançar" nem tão cedo, vou jogar essas imagens ai marotamente:













sexta-feira, 22 de setembro de 2017

TIA MAY TÁ DE BOA?!


Após algumas semanas de batalhas contra editores de imagens, foda-se o Photoshop eis que estou quase na metade da tradução / diagramação do meu primeiro scans. Após tantos anos me beneficiando desses nobres heróis que há anos trabalham para nos trazer cultura em formato digital (muita coisa a qual que nem chega no Brasil, a exemplo desse material que peguei para fazer), resolvi contribuir com os meus "2 centavos". Consegue adivinhar que título é esse? Uma dica: Foi cancelado pela Panini após 12 míseros números, em um das mais covardes e mal planejadas "manobras editoriais" de todos os tempos -- para mim, é claro. --  A seguir algumas páginas de preview.







quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Wolverine e os X-Men por Jason Aaron Volume 4



Li Wolverine e os X-Men #14-18, do encadernado Wolverine e os X-Men by Jason Aaron #4, com roteiro de Jason Aaron e desenhos de Jorge Molina, Chris Bachalo e Michael Allred, e farei breves comentários sobre as edições.

Post anterior:
http://ozymandiasrealista.blogspot.com.br/2017/09/wolverine-e-os-x-men-por-jason-aaron_9.html





Edição #14: Dominado pela Força Fênix, Colossus tenta reatar (ou obrigar) sua antiga relação com Kitty, mas com seus pontos de vista tão diferentes, parece que isso não será mais possível. Homem de Gelo, Anjo e Rachel retornam ao Instituto Jean Grey de Estudos Avançados, depois de verem que o modo de Ciclope prendendo todos os Vingadores, apesar de estar acabando com os problemas mundiais, não está correto.

Edição #15: Um momento de espera antes que os heróis partam para o ataque definitivo contra os cinco dominados pela Força Fênix. E o Jovem Gladiador retorna a Shiar com seu pai. Jason Aaron aproveita para desenvolver os laços e relacionamentos entre os professores e alunos da escola Jean Grey.

Edição #16: Enquanto a saga Vingadores vs X-Men se desenrola, Kade Kilgore continua seus planos de dominação mundial e dizimação mutante. Sua origem assustadora é contada quando ele estava na prisão da Ilha Ryker.

Edição #17: De todos os professores e administradores do Instituto Jean Grey, Doop parece ser o menos prestativo. Sua utilidade parece se resumir a dormir. Uma das edições mais divertidas dessa série, mostrando a verdade por trás do recrutamento e da função de Doop. Depois dessa, você com certeza irá vê-lo com outros olhos.

Edição #18: À medida que a saga Vingadores vs X-Men chega ao seu clímax, novos acontecimentos se desenrolam prenunciando o “segundo ano” da série.

Jason Aaron consegue criar dois arcos de histórias no estilo tie-in com consistência e relevância, além de manter o bom tom de humor e ação com inteligência.


Por Roger


domingo, 17 de setembro de 2017

COLEÇÃO QUARTETO FANTÁSTICO - PARTE 4




INTRODUÇÃO DE OZYMANDIAS REALISTA: Entrei no mundo dos gibis de maneira incisiva quando eu tinha 11 anos, através de uma extinta revista chamada “Geração Marvel: Homem-Aranha”. Apesar de ser de 2005, a mesma possuía o agora desprezado “formatinho”, e destinava suas 50 e poucas páginas a histórias levemente alteradas em roteiro e arte recontando as primeiras aventuras tanto do Homem-Aranha, quanto do Quarteto Fantástico. Sendo assim, salve contextos de épocas diferentes, eu tinha o superficial conceito acerca da gênesis da família mais famosa dos quadrinhos, tal quais aventuras irreplicáveis deles viajando no tempo e se tornando piratas, derrotando o Homem-Impossível pelo tédio ou mesmo tendo que trabalhar para Namor, arrecadando fundos por terem falido... Passada mais que uma década dessa entrada na arte sequencial, eu finalmente pude retornar à matriz de tudo, lendo tardiamente os primeiros 50 números (mais que) inspirados da dupla Kirby / Lee (exatamente nessa ordem para mim!), brilhando meus olhos ao perceber o avanço conceitual do título á frente dos supracitados clássicos da virada de eras em 1986, não restando dúvidas em estar revisando o alicerce que a Marvel se firmou para se impor como a editora líder de vendas e popularidade no mundo. Apesar de hoje, por negócios mesquinhos, renegar os 4 que lhe colocaram onde estão.


Por mais contraditório que possa ser, sinto que extrai mais dessa leitura agora, do que poderia ter feito na infância sem o “enciclopédico” conhecimento de um todo. É absolutamente assustador notar que as nuances iniciais dos mitos, logo em suas dez primeiras edições, já firmariam um caminho de décadas, bem como um descompromissado escritor amador (Lee) e um ex-membro de gangues (Kirby) seriam seus pioneiros, tudo junto ao controverso Marvel WayDedico minha parte do post ao Rei Kirby. Desenhou e criou em tempo recorde mais do que qualquer outro ser humano fará em vida, e um dia, espero, que seja reconhecido entre o grande público tal qual Stan Lee, Neil Gaiman, Alan Moore ou Frank Miller. Os quatro citados chegaram nos ombros gigantes do Rei, por mais injustiçado que seja, REIS NUNCA MORREM OU PERDEM SUA MAJESTADE.

"Alguns artistas, como Jack Kirby, não precisam de roteiro algum.  Quero dizer, eu só falava pro Jack, 'Vamos deixar o próximo vilão ser o Dr. Destino'... Ou talvez nem isso eu dizia. Ele me dizia. Então ele vai pra casa e faz. Ele é tão bom com roteiros, tenho certeza que é mil vezes melhor que eu."
-Stan Lee


POSTS DE ANÁLISE ANTERIORES


COLEÇÃO HELLBOY