smc

Pesquisar este blog

domingo, 16 de julho de 2017

O RELATÓRIO DE VIEWS DE 2014 PARA CÁ... E OS 10 POSTS MAIS ACESSADOS DO PRIMEIRO SEMESTRE "DESSA" ANO parte 01 de 02


O que? Pessoas não leem posts com títulos longos?

Estava discutindo com um dos meus sócios, o Sr.W, quando me surgiu esse ânimo de adentrar nesse trabalho de “pesquisa”. Daqui há dois meses, o blog chega em 3 anos, e acredito já ter material para analisar o que mais funciona, meses e dia de “pico”, e afins, com a ambição clara de dobrar tudo o que dá certo, além de descobrir “novos truques”, afinal como ensinava o tubarão devorador de artistas Steve Jobs, “não dá pra vender o mesmo produto a vida toda”, ou mais agudo: “dar o que as pessoas querem, antes mesmo delas saberem que precisam”. Priorizei para o ranking de posts desse semestre, os lançados entre 1 de janeiro á 30 de junho, ao modelo das edições anteriores:




MAIS ACESSADOS DO ANO 2014:

MAIS ACESSADOS DO ANO 2015:

MAIS ACESSADOS DO ANO 2016: Ainda há ser feito.


Antes, os números mensais:



Setembro de 2014 – 220

Outubro de 2014 - 384

Novembro de 2014 - 705

Dezembro de 2014 – 2.961

Média mensal de 2014: 854.



Janeiro de 2015 – 1.953

Fevereiro de 2015 – 1.984

Março de 2015 – 3.116

Abril de 2015 – 4.032

Maio de 2015 – 7.704

Junho de 2015 – 5.920

Julho de 2015 – 10.096

Agosto de 2015 – 20.530 (!)

Setembro de 2015 – 10.604

Outubro de 2015 – 13.915

Novembro de 2015 – 14.960

Dezembro de 2015 – 14.260

Média mensal de 2015: 9.089,5




Janeiro de 2016 – 18.182

Fevereiro de 2016 – 20.045

Março de 2016 – 21.221

Abril de 2016 – 19.615

Maio de 2016 – 19.841

Junho de 2016 – 18.173

Julho de 2016 – 21.716

Agosto de 2016 – 22.957

Setembro de 2016 – 24.674

Outubro de 2016 – 26.851

Novembro de 2016 – 36.110

Dezembro de 2016 – 36.925 (!)

Média mensal de 2016: 23.859,16





Janeiro de 2017 – 35.798

Fevereiro de 2017 – 31.312

Março de 2017 – 29.724

Abril de 2017 – 26.324

Maio de 2017 – 31.627

Junho de 2017 – 22.627

Julho de 2017 – em andamento, número atual: 9.840...

Média mensal do semestre: 25.797,5


Continua...

“E NUNCA HÁ POMOS ONDE NÓS ESTAMOS”


Aos nórdicos, a maçã garantia a juventude com seus deuses, ao cristianismo, representou a “caixa de pandora”, e aos gregos esteve envolvida em alguns de seus mais notáveis mitos, tal qual um dos trabalhos de Hércules, o também “rejuvenescimento” dos habitantes do Olimpo, e principalmente o “ponto zero” da discórdia entre três de suas principais deusas, instigadoras da Guerra de Tróia. Sem me estender muito, há um mesmo poema que é citado tanto no básico “O Livro de Ouro da Mitologia (Thommas Bulfinch, 360 pags)”, tal qual no denso “Mitologia Grega Vol. 1 (Junito Brandão, 404 pags). Vale mencionar que o poema, é usado como forma de alegoria ao mito de Tântalo:









Velho Tema I

Vicente de Carvalho


Só a leve esperança, em toda a vida,
Disfarça a pena de viver, mais nada;
Nem é mais a existência, resumida,
Que uma grande esperança malograda.

O eterno sonho da alma desterrada
Sonho que a traz ansiosa e embevecida,
É uma hora feliz, sempre adiada
E que não chega nunca em toda a vida.

Essa felicidade que supomos,
Árvore milagrosa que sonhamos
Toda arreada de dourados pomos,

Existe, sim: mas nós não a alcançamos
Porque está sempre apenas onde a pomos

E nunca a pomos onde nós estamos.

sábado, 15 de julho de 2017

Conheça o Homem-Aranha de JMS!


"Sabe qual é o maior presente que alguém pode receber na vida? O maior presente que podemos receber é a chance de pelo menos uma vez, fazer a diferença."

Com o retorno do Homem-Aranha para as telas, agora nas mãos da Marvel Studius, não é difícil que surja aquela sensação de quero mais nos espectadores, e conteúdo o personagem tem de sobra, mais fácil se perder em referências do que não encontrar algo relacionado pra se entreter. Não deu pra fazer um enorme "Especial Homem-Aranha", mas vamos recomendar (já pela terceira vez, creio eu) o encadernado acima, volume 2 da coleção "Os Heróis Mais Poderosos da Marvel", que reúne vários trabalhos ricos.


Eles começam com a primeira história do personagem, onde é apresentada sua origem e seu dramático dilema de que "com grandes poderes... vêm grandes responsabilidades", a clássica "Amazing Fantasy #15". São poucas páginas, logo depois vindo a edição anual da revista, um especial onde surge o Sexteto Sinistro! Grupo de vilões unidos pelo Dr. Octopus para destruir o escalador de paredes. 41 páginas carregadas com todo o charme que Stan Lee e Steve Ditko colocavam nas histórias do personagem na época. Mesmo hoje o personagem já tendo enfrentado o sexteto várias vezes, dá pra notar como eles se dedicaram para essa edição anual. Eles colocam uma aparição especial de todos os heróis que eram publicados (os mesmos que continuam famosos até hoje) e há uma página de efeito especial caprichadamente desenhada por Ditko para o confronto contra cada inimigo que Peter Parker tem que encarar.


Mesmo sendo uma história dos anos 60, ela possui muitos fatores que continuam cativando, desde os personagens secundários que são cômicos, como Tia May e J. Jonah Jameson, até os dilemas dramáticos que marcam a vida do rapaz. Após tantas décadas, hoje todo mundo sabe que o Tio Ben foi baleado pelo bandido que Peter deixou passar, mas em "Sexteto Sinistro" isso ainda era uma cicatriz muito recente na vida do garoto, sendo possível redescobrir essa dor ao ler a história. Depois disso vêm em três partes "Feliz Aniversário", da época que o personagem era escrito por J. Michael Straczynski e desenhado por John Romita Jr. As histórias terminam comemorando a edição #500 da revista Amazing Spider-Man.


Próximo ao seu aniversário, Peter precisa sair no meio da noite para investigar porque uma tempestade vermelha está caindo na cidade. Há vários super-heróis já envolvidos, se trata de um ataque dos Sem-Mente, inimigos genéricos do Doutor Estranho. Junto a vários outros heróis dos Vingadores, do Quarteto Fantástico e dos X-Men, Homem-Aranha se mete na briga que ameaça devastar Nova York. A situação se complica, e envolvendo o Dr. Estranho, ela se complica em níveis dimensionais! Pode contar que JMS e Romita Jr. fizeram uma digna homenagem ao aniversário do personagem, a trama é muito emocionante, contendo reflexões bem pessoais e sinceras do Peter Parker sobre a trajetória de sua vida, nem por isso deixando de contar com boas cenas de ação. No final ela acaba sendo muito significativa sobre quem é o Homem-Aranha e porque nos identificamos gostando tanto dele mais do que de vários outros heróis. "Feliz Aniversário" é uma leitura emocionante, indispensável pra todos os fãs do personagem.


A aquisição do encadernado já valeria a pena por aí, mas tem mais. Em "Sábado no Parque com a Tia May", a simpática senhora compartilha seu ponto de vista sobre uma tarde de lutas do seu sobrinho contra um perigoso vilão. Caso você não saiba, nessa época a Tia May já havia descoberto sobre o alter-ego do Aranha. Mais uma história que conta com bastante sensibilidade do escritor e boas reflexões quanto a quem é o personagem e o que acaba representando. Em sequência, mais uma história diferente e inesperada, ainda mais que a da Tia May! Em "Vai Levar Calças Também, Moço?" você conhece Leo Zelinsky, um alfaiate de super-heróis e super-vilões! A ideia é bem criativa, já que mesmo sendo super-seres, eles sem dúvida precisam de algum lugar pra arrumar suas roupas que são destruídas em combate!


A ideia é engraçada, e claro que JMS não deixa de explorar o lado humorístico da situação, mas a história se trata de quando o velhinho tem que lidar com um dilema ético que envolve coragem e responsabilidade. É aí que sua história se cruza com a do bom Homem-Aranha, sendo a última história do encadernado. Depois ainda há uma linha do tempo de SEIS PÁGINAS contando todos os principais acontecimentos da história do Homem-Aranha, uma galeria de uniformes, uma pequena galeria de uma página indicando os vilões, um top 5 das melhores lutas que o personagem teve nos quadrinhos e duas páginas explicando a história por trás da criação do personagem por Stan Lee e Steve Ditko. É muita coisa! Esse encadernado conta com cinco histórias! Vamos revisar?

Homem-Aranha: primeira história do personagem.
O Sexteto-Sinistro: edição anual com a estreia do grupo de vilões, grande clássico.
Feliz Aniversário: Comemoração da edição #500 e uma belíssima homenagem à trajetória do herói.
Sábado no Parque com a Tia May: narrativa que mostra o ponto de vista da Tia May quanto à perigosa vida de seu sobrinho.
Vai Levar Calças Também Moço?: história que apresenta o alfaiate que tem super-clientes. Criativa e bonita.

Já fazem anos que esse capa dura foi lançado, mas a coleção da Salvat tem tido vários volumes republicados e este também está de volta às bancas. Ultimamente há vários encadernados, da coleção da Eaglemoss, por exemplo, que já passam de cinquenta reais no preço. Por se tratar do volume 2, esse encadernado do Homem-Aranha pode ser adquirido por menos de trinta reais!!! É ou não é imperdível???


Ultimamente o que não faltam são encadernados do aracnídeo nas livrarias e bancas de jornais. Mas se você estiver em dúvida de qual escolher, já tem aí uma grande recomendação! Pra quem ficou animado com o novo filme é a chance de conhecer esses exemplos de criatividade quando JMS e Romita Jr. trabalharam com o personagem. Se quiser conferir mais, há também dois outros encadernados da Salvat com as histórias dessa dupla que você pode procurar:

De Volta ao Lar: Tem o mesmo título do filme, mas a história tem absolutamente nada em comum. Aqui Peter e Mary Jane estão separados e em Manhattan surge o misterioso Ezekiel, que tem as mesmas habilidades de Peter e explica uma nova visão da origem de seus poderes, revelando que a picada da aranha não foi um acidente ou uma coincidência, mas havia sido planejado. Isso dividiu bastante a opinião dos fãs, a verdade é que a maioria não gostou, acaba sendo o ponto fraco onde a história se sustenta. Mas há pontos positivos, como Peter se tornar professor de ciências na escola e no que se trata de aventura, há uma longa batalha contra o Morlun, um tipo de vampiro que chegou na cidade para drenar a energia do Homem-Aranha. Os desenhos do John Romita Jr. são incansáveis! Por ter sido o primeiro volume dessa coleção a ser lançado, na época podia ser comprado por apenas R$9,90!


Revelações&Até que as Estrelas Esfriem: a primeira história, "Interlúdio", é tão obrigatória para os fãs do Homem-Aranha quanto "Feliz Aniversário". Acontece algo muito marcante na trajetória do personagem! A Tia May descobre seu segredo! Tudo é narrado de maneira muito competente e a simpática senhora se torna uma personagem ainda melhor do que já era. JMS sabe equilibrar bem o drama e o humor, retratando muito bem o relacionamento do sobrinho com a tia e também fazendo um Aranha que é bem nerd e engraçado mesmo, sem dúvida uma referência, há um momento de azar relacionado à Mary Jane que consegue superar todo o histórico de vacilos que já haviam infortunado Peter. Falando na ruiva, pra terminar há uma sequência de três histórias onde Peter tenta reaver sua antiga namorada ao mesmo tempo que o Dr. Octopus retorna para caçar um outro criminoso que fez uma versão nova de seus tentáculos robóticos. Como nos outros volumes, há um exemplar equilíbrio de humor, ação e sentimentalismo.


P.S.: Estamos fazendo um especial do Quarteto Fantástico. Fui!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

EM 37 DIAS CONTANDO DE HOJE...

"Classuda"

Estreia "Os Defensores" na Netflix, que apesar da "descendente" desde  da 1º temporada do Demolidor, ainda nutre grandes expectativas em mim. Dia de estreia: 19 de agosto.

A vida desse cara valeria um saga de filmes como os do Rocky...


Porém em 32, vou poder pela primeira vez na vida, ver em ação ao vivo um dos caras que mais me inspirou dentro e fora do esporte, bravamente aos 54 anos (após ter se aposentado em 2005 para se dedicar a política) entrar em ação novamente! entre 14 á 19 de agosto...

Hulk & Loki, com participação especial do nosso querido deus do trovão;


Em 112 dias, vai estrear "Thor 3", um filme provavelmente de encher os olhos em efeitos especiais e divertimento, tal qual Doutor Estranho em data similar em 2016, mas provavelmente esquecível, porém dificilmente pior que os dois anteriores. Dia de estreia: 02 de novembro.

"É temporário"


14 dias depois, (e 126 contando de hoje) teremos Liga da Justiça. E caberá o "cara ou coroa" dos críticos de sempre: Se for bom (para eles, vale frisar) creditarão ao Josh Weldon e Geoff Johns, se não, a conta irá pro Snyder, como sempre: 16 de novembro.



Ainda em novembro, calculemos então até o dia 30 dele que será o último, o Super-Homem vai encontrar o Dr. Manhattan pra um diálogo filosófico papo de bar, assim como o elogiando Justiceiro Taxi Driver terá sua série liberada na Netflix, então são 140 dias no máximo.

Sendo boa ou não, fará a Panini publicar em encadernados a fase na Marvel Max do Garth Ennis, o que será uma vitória se for menos de 200 conto cada...


Por fim, em 286 dias, Vingadores 3 será lançado, e as consequências, estarão além do cálculo.



domingo, 9 de julho de 2017

Já saiu "Mulher-Maravilha: Força"!


Olá, pessoal! Tenho feito questão de analisar cada um desses encadernados da Mulher-Maravilha que saem, mesmo já tendo feito um post sobre a série toda no passado; o porquê disso é que se tratou de uma das séries mensais em HQs que eu mais curti na minha vida inteira, então é sempre um prazer analisar de qualquer forma. Este já é o terceiro volume após "Sangue" e "Direito de Nascença".

ANÁLISES ANTERIORES



"Confie em mim. Isto é tão assustador pra mim quanto pra você. Estou antecipando...Uma estrada infernal. Mas que vale a pena."

"Força" começa com a edição #13 da Mulher-Maravilha na linha dos Novos 52, o que mostra que o último arco havia sido feito redondinho para ter um fim grandioso e com ótimas pontas soltas para as próximas histórias em um ano. Logo na primeira aventura, "Pecado do Pai", aparece o Primogênito, personagem que no futuro traz um tipo completamente novo de problemas pros personagens. Se trata de um filho de Zeus que foi exilado por milênios para baixo do solo por causa de uma profecia que dizia que ele seria uma ameaça no futuro, governando como o único deus do Olimpo. Quase todas as vezes que o Primogênito aparece é de forma violenta e visceral, em um nível chocante, com desenhos bem feitos de Cliff Chiang e Tony Atkins.


A Mulher-Maravilha agora está fazendo parte de um novo grupo muito diferente da Liga da Justiça ou das amazonas. Isso por várias razões... Primeiramente que muitos deles não querem estar juntos, outra é a forma atrapalhada que acabaram se unindo na aventura conforme a heroína tenta administrar pacificamente a presença de todos (sem que se matem) para poder alcançar seus objetivos. No início eles são:

Atenção, se você não leu as HQs anteriores, daqui pra frente estaremos passando SPOILERS.

Mulher-Maravilha: a própria. Sua jornada começou com a esperança de reverter uma maldição que Hera lançou sobre a Ilha Paraíso, mas daí em diante as coisas só complicaram e as provações aumentaram.
Hera: esposa de Zeus, perdeu seu posto no Olimpo e sua imortalidade. Sem qualquer habilidade especial se encontra sob os cuidados da Mulher-Maravilha, que ela odeia.
Lennox: Outro semideus bastardo de Zeus. Possui grande resistência por causa da sua pele pedrosa.
Zola: Jovem que foi salva de Hera pela Mulher-Maravilha, mas teve seu bebê recém nascido capturado antes mesmo de conseguir vê-lo.

Há outros que vão se unindo formando um elenco cada vez mais divertido de acompanhar, mas no início são esses os integrantes. Tirando a Mulher-Maravilha, todos os outros personagens vão do anti-heroísmo à vilania, então pense em uma super-família como o Quarteto Fantástico, só que mais desestruturada e ainda menos tradicional. Aos poucos, aqui Azzarello já começa a colocar momentos de convivência doméstica entre os personagens que vão ficando cada vez melhores. Eles servem como descontrações não só cômicas, mas muitas vezes sentimentais também.


Passando a perna nos que confiavam nele e o acompanhavam, Hermes, o mensageiro dos deuses, raptou o filho de Zola que estava sendo perseguido pelos olimpianos por causa de uma profecia que ameaçava o poder deles (lembrando que nos Novos 52 Zeus sumiu, deixando vago o trono de deus principal). Enquanto os filhos de Zeus com Hera se reúnem no Olimpo para discutir a ameaça da Mulher-Maravilha, Diana e Lennox percebem que o caminho é apelar pros outros filhos bastardos que Zeus deixou e ver se eles podem ajudá-los a encontrar Hermes e o bebê de Zola. Essa busca dura algumas edições e esses outros semideuses bastardos são personagens apresentados de forma diferente que parece bem inédita, como eles já faziam nos volumes anteriores com os outros personagens. Uma surpresa legal é Órion, personagem do elenco espacial da DC. Ele é enviado pelo Pai Celestial para também sacrificar o filho de Zola. Nada fica mais fácil...


Com a nova jurisdição do Olimpo por Apolo os deuses vão tendo opiniões diferentes e tomando lados quanto a situação. Guerra que havia aparecido menos nas últimas histórias passa a ter influência mais fundamental, com seu jeito renovado de velho guerreiro sábio, experiente e de coração quebrado, muito diferente da versão antiga do deus da guerra, que era um vilão mais tradicional com direito a monólogos teatrais, nuvens de fumaça e risadas malignas. Em paralelo desses problemas eles vão mostrando o retorno do Primogênito que já começa a protagonizar sua guerra pessoal, começando a enfrentar deuses bem poderosos logo depois de ter retornado. Por enquanto o caminho do sanguinário guerreiro não chega a se cruzar com o da Mulher-Maravilha, mas fica claro que é uma questão de tempo para isso e será um grande desafio.

"Eu sou aquele sem nome. O mutilador de almas... O primogênito."


Nesse encadernado também vem a edição #0, que mostra uma aventura de Diana bem antes dos Novos 52, quando ela tinha ainda doze anos de idade e passou a ser treinada pelo deus da guerra, o que explica o envolvimento passado dos dois, completamente diferente da versão tradicional. Mesmo sendo um personagem completamente diferente do mais famoso, esse Ares é muito carismático. A história da edição #0 se chama "O Covil do Minotauro" e é curioso como Azzarello larga um pouco do seu estilo e faz uma história de origem bem com o tipo de texto que fazia Stan Lee décadas atrás quando criava os heróis da Marvel com curtas aventuras simples que tinham algumas lutas e os dilemas dos personagens apresentados. Quem conhece as relíquias de Lee e Kirby vai perceber essa aparente brincadeira/homenagem.


"Força" é menos intenso e alucinante do que os dois volumes anteriores, mas ele claramente fecha uma fase de histórias quando Mulher-Maravilha e seu peculiar grupo se formou e saiu buscando o bebê de Zola. Para todos que gostam da personagem vale a pena conferir, principalmente pela grande qualidade que a série teve por inteiro.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Morreu Joan Lee, aos 93 anos


A esposa do nosso querido e amado Stan Lee faleceu, amigos! Um porta-voz do Stan confirmou o acontecido para o Hollywood Reporter. Ela morreu na manhã dessa última quinta-feira rodeada dos familiares. A senhora havia sofrido um acidente vascular cerebral no início da semana e não resistiu muito tempo. Joan estava com 93 e estava casada com o Stan há SETENTA E QUATRO ANOS! Eles tiveram uma filha, houve outra também que não chegou a nascer. Para os que não sabem, assim como a mulher do Stephen King tirou "Carrie, A Estranha" da lixeira e o fez publicar, foi a Joan que recomendou a Stan que aproveitasse que iam cancelar "Amazing Fantasy" pra ele publicar o que quisesse, já que o editor não concordava com Stan que o Homem-Aranha era uma ideia genial. Ou seja, se não fosse por Joan talvez nós não tivéssemos o Amigão da Vizinhança, que acabou de protagonizar um filme novo ae. Temos um belo de um débito com a falecida senhora.


Eu não cheguei a escrever um texto inteiro sobre, só recomendei brevemente, mas na cômica e competente biografia em quadrinhos "Incrível, Fantástico, Inacreditável Stan Lee" Joan tem uma participação bem divertida, além de serem mostrados detalhes sobre a vida dos dois que eu não conhecia. O que mais me surpreendeu foi que de uma hora pra outra a Joan resolveu que queria escrever um romance porque sim, aí quando ela terminou se chamava "The Pleasure Palace"(O Palácio do Prazer) e deu pro Stan procurar alguém que publicasse. Eles conseguiram e a editora Dell lançou como principal publicação do mês! Quem diria, hehe, Stan não era o único escritor da família! Excelsior, amiguinhos, excelsior. Vamos desejar força para o grande Stan. Eles tiveram uma história bonita.

domingo, 2 de julho de 2017

"ESCOLHA A VIDA"


“...Era o slogan de uma campanha antidrogas dos anos 80.
E costumávamos adicionar coisas a ela. Então eu poderia dizer, por exemplo, "escolha... lingerie de marca", na vã esperança de reviver um relacionamento morto. Escolha bolsas. Escolha sapatos de salto alto. Caxemira e seda, para fazer você sentir o que se passa por feliz. Escolha um iPhone feito na China por uma mulher que pulou da janela e enfie-o no bolso do seu casaco recém-chegado de uma arapuca no sul da Ásia. Escolha Facebook, Twitter, Snapchat, Instagram e um milhão de outros modos de vomitar sobre pessoas que nunca conheceu. Escolha atualizar o seu perfil. Diga ao mundo o que comeu no café da manhã e torça para que alguém, em algum lugar, se importe. Escolha procurar velhas paixões, desesperado para crer que não está tão mal quanto elas. Escolha blogar ao vivo, desde sua primeira punheta ao seu último suspiro. A interação humana reduzida a nada mais do que dados. Escolha 10 coisas que nunca soube sobre celebridades que fizeram cirurgias.
Escolha protestar contra o aborto. Escolha piadas sobre estupro,
promiscuidade feminina, pornô de vingança e uma maré infinita
de misoginia deprimente. Escolhaque 11/9 nunca aconteceu, e, se aconteceu, foram os judeus. Escolha um contrato de 0h
e uma viagem de 2h para o trabalho.
E escolha o mesmo para seus filhos, só que pior. E diga a si mesma que seria melhor se eles não tivessem nascido. Depois recoste-se e sufoque a dor com uma dose desconhecida de uma droga desconhecida feita numa cozinha qualquer. Escolha promessa não cumprida e deseje ter feito tudo diferente.
Escolha nunca aprender com os seus erros. Escolha observar
a história se repetir. Escolha a lenta reconciliação com o que você pode conseguir, em vez do que sempre quis. Contente-se com menos e finja que isso não importa. Escolha o desapontamento. E escolha perder aqueles a quem ama. Enquanto eles somem, um pedaço de você morre com eles. Até ver que, um dia no futuro, pouco a pouco todos terão morrido. E não sobrará nada de você
para chamar de vivo ou de morto.

Escolha o seu futuro, Veronika.”